quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Muuuuuuuuuuuuuuuuuuu

Sabe quando somos adolescentes e temos uma festa para ir? passamos os dias pensando em como será desde que sabemos que vai acontecer o evento, sim porque, na adolescência, as festinhas tinham jeitão de evento...

Pois é... esse é o climão das minhas últimas semanas... pensar em roupa, maquiagem, cabelo, unhas, sapato... conversar com quem vai à festa...

Não é mais a festinha  americana (onde rolava muito chips e refri), e sim a primeira exposição pública ao vivo. Estou animada, embora, apesar do meu esforço, não tenha conseguido criar tantos bonecos quanto queria. Sei que os que fiz receberam muito carinho, cuidado e tentei caprichar.

O que estou mais gostando é bem o pré-festa... Tenho conhecido novas colegas, gente muito fofa, que dá até vontade de apeeeeeertar. Claro que vou adorar ver meus bonequinhos se encaminhando na vida, mas o contexto todo está sendo legal.

Sair da zona de conforto exigiu pensar, criar, trabalhar e até acordar no meio da noite para rabiscar alguma coisa.

Nos bichos que inventei, procurei explorar cores, para estimular a visão das crianças, a curiosidade. Incluí uns detalhes com botões, tudo com zilhões de passadas com a agulha para evitar que o botão caia.

Imaginei a brincadeira... essa vaca podia ter uma saia... assim a criança pode tirar e colocar, vai trabalhando as mãozinhas, observando como se pode fazer isso, pode imitar a realidade e cuidar do bichinho como a sua mamãe faz em casa ao trocar sua roupinha e por aí vai.


Acredito que mais que ocupar a criança, o brinquedo deve estimular seu desenvolvimento. por isso, ando lendo obras relacionadas a esse assunto, e os primeiros a testarem a brincadeira nova são meus próprios pequeninos, que andam se divertindo com as novidades.

Um beijão para vocês!!!

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget